ALT_IMG

Contenha o seu choro

Há tempo para chorar, mas há um tempo para enxugar as lágrimas e conter o choro. Nosso tempo é determinado por Deus. Seja um tempo de lágrimas ou de alegria. Mas aqui nesses versos o Senhor declara que haverá recompensa para o nosso sofrimento. O próprio Deus declara isso.Continue...

ALT_IMG

Promessas para os lugares áridos

E o SENHOR te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; e serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas nunca faltam. (Isaías 58.11)Há algumas promessas e uma advertência nesse versículo. Continue...

Alt img

Olhe além das possibilidades

“Elevo os meus olhos para os montes (...) o meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a terra”. (Salmo 121.1-2) Fiz essa reflexão depois que ouvi o hino “Visão de vencedor”, da cantora Raquel Melo. Eu ainda não tinha ouvido uma letra que mostra claramente nossa posição em Cristo como esta. Uma parte da letra diz: Continue...

ALT_IMG

Viva vitoriosamente

Vivemos numa época em que a depressão, o medo, os dissabores assolam a humanidade. Muitos não sabem o que fazer diante dos problemas e situações assustadoras e tomam decisões erradas. Tudo isso afeta nossa auto-imagem e, em conseqüência, desenvolvemos uma perspectiva negativa.Continue...

ALT_IMG

Jesus acalma a tempestade

E aqueles homens se maravilharam, dizendo: Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem? (Mateus 8.27). Muitas vezes ficamos admirados com as obras de poder executadas por Jesus quando esteve aqui na terra. Ficamos extasiados diante de uma vida cheia de poder e submissa à vontade do Pai. Continue...

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

O Ide e a descrença

1 comentários
E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. (Marcos 16.15)

Quem não conhece as palavras de Marcos 16.15 pode imaginar que Jesus estava falando para um grupo seleto de teólogos e líderes altamente comprometidos com a causa do evangelho e que estavam prontos para assumirem a responsabilidade de continuar a missão dele aqui na terra. Mas a realidade era outra. A dúvida e a incredulidade reinavam no coração dos discípulos e eles viviam temerosos e inseguros diante da mensagem proclamada por Jesus.

Numa certa ocasião Jesus desabafou e disse-lhes que o seu coração estava cheio de tristeza até a morte e pediu que eles velassem com ele em oração. Sabe o que eles fizeram? Dormiram. Jesus volta e diz: “Então nem uma hora pudeste velar comigo”? Mateus 26:40. Jesus pediu apenas uma hora do tempo deles, mas eles decidiram dormir e não ficaram sensibilizados com a angústia do Mestre. Em vez de brigar com eles e dizer-lhes que não serviam para serem seus discípulos, Jesus fez apenas uma pergunta: Nem uma hora?

Pedro, o discípulo intrépido, ficou conhecido por dizer que estava pronto para morrer com Jesus, mas ele não sabia que o coração pode ser enganoso quando menos esperamos. Enquanto o Mestre era esbofeteado, apanhava e os judeus cuspiam em seu rosto, Pedro afirmava lá fora: “Não conheço este homem, nunca o vi”. Negou com juramento.

Por diversas vezes eles não acreditaram nas palavras de Jesus, nem que Ele ressuscitaria. Enquanto Jesus sangrava na cruz eles procuravam um esconderijo. Esses eram os discípulos escolhidos por Jesus. Nenhum líder teria escolhido pessoas com essas características, mas Jesus escolheu e conhecia cada um deles. Homens sem expressão, medrosos, cheios de dúvida e incrédulos. Que grupo desajeitado!

Ao ressuscitar, Jesus aparece para eles e não passa “aquele sermão”, ele apenas censura a incredulidade deles e a dureza de coração pra logo em seguida dizer: Eu preciso de vocês! (É assim que eu interpreto o “Ide” Marcos 16.14,15). Não quero que vocês olhem para as habilidades que não têm, nem para suas fraquezas. Quero que saibam que com o meu Espírito Santo vocês poderão evangelizar o mundo e estabelecerão a minha igreja. Só peço que creiam em Mim.

“E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém”. Marcos 16.20

Aquilo que Deus fez por esses homens pode fazer por você. Apenas creia no poder transformador de Deus. Há esperança para o teu futuro.

Texto by Adalgiza Coelho
Postado em 10 de dezembro de 2013.


Continue reading →
domingo, 28 de julho de 2013

O amor nunca falha

1 comentários
Escuta! Eu sou o Senhor teu Deus; haveria alguma coisa difícil demais para mim? Eu sou a luz do mundo e as trevas mais negras nunca seriam capazes de sombrear essa luz. Serei para ti uma coluna de nuvens durante o dia e a mesma coluna de fogo durante a noite.

Tanto na claridade do dia, como na escuridão da noite, eu estarei perto de ti. Nas tuas alegrias, tu te regozijarás em mim; e nas dificuldades o meu amor por ti será tão inconfundivelmente real como um incandescente pilar de fogo. Sim, como fui com Israel, e ainda mais, eu serei para ti. Pois eu prometi dar-te os desejos do teu coração, e até as nações por herança.

Não deixes o temor embaraçar-te. Porque aquele que duvida, não alcança. Conserva o teu coração na simplicidade e cada pensamento estranho, tu o expulsarás em Meu Nome, porque vem do inimigo. O adversário sabe muito bem que, contra uma fé pura ele não pode prevalecer. Se satanás quiser ter sucesso em semear a dúvida, teria antes de tudo de deter as bênçãos do céu no meio do povo de Deus, e anular o testemunho dos perdidos. Portanto, segura com todas as forças, a tua profissão de fé, porque haverá para ti uma grande recompensa.

Portanto, Louva-me continuamente, porque o louvor gera fé, e Deus habita no louvor do seu povo. Se algum dia parecer a teus olhos que estou longe de ti, louva-me! Se alguma vez sentires que há sombra em derredor, só existe uma alternativa: tens negligenciado o louvor que me é devido.

Derrama a tua adoração e o teu louvor, fica bem certo disto: o amor nunca falha. Eis a atração que me põe ao teu lado: o teu amor por mim. Aquele que me vê mais nítida e perfeitamente, é aquele que me amar com o mais entranhado amor. 



Mensagem extraída do livro “Vinde, amados meus”, de Frances Roberts.
Continue reading →
segunda-feira, 13 de maio de 2013

Deixe o embaraço

1 comentários

Deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta. (Hebreus
12.1)
Há embaraços que, em si mesmos, não são pecado, mas que se tornam distrações e pedras de tropeço em nosso crescimento espiritual. Um dos piores é o desânimo. Um coração pesado é de fato um embaraço que certamente nos fará descer em nossa santidade e utilidade.
O processo que resultou em Israel não poder entrar na terra da promessa começou com a murmuração. Apenas um leve desejo de se queixarem e estarem descontentes. Isto foi adiante até florescer e frutificar em rebelião e ruína. Não condescendamos jamais em duvidar de Deus ou de Seu amor e fidelidade para conosco em tudo e para sempre.
Nós podemos tomar posição contra a dúvida, assim como contra qualquer pecado. E enquanto ali estamos, recusando duvidar, o Espírito Santo virá ao nosso auxílio e nos dará a fé que vem de Deus e nos coroará de vitória.
É muito fácil cair no hábito de duvidar, de ficar inquieto imaginando que Deus nos esqueceu e que afinal nossas esperanças terminarão em fracasso.
Recusemos o desânimo. Recusemos ficar infelizes e acabrunhados. Contemos tudo como gozo, mesmo quando não estivermos sentindo emoções de felicidade. Alegremo-nos por fé, resolutos, reconhecendo os fatos da Palavra; e sem dúvida descobriremos que Deus porá em operação esses fatos.
O inimigo tem duas ciladas. Uma é fazer-nos desanimar, então, pelo menos por algum tempo, não seremos de utilidade para os outros, e assim estaremos derrotados. A outra é fazer-nos duvidar, quebrando assim o elo da fé, que nos liga ao Pai. Atenção! Não caia em nenhuma delas. — G. E. M.
Alegria! Eu gosto de cultivar o espírito de Alegria! Ela recoloca a alma no tom certo, e conserva-a afinada, de modo que o inimigo se intimida ao tocá-la; pois as cordas da alma ficam aquecidas demais ou cheias demais de eletricidade celeste, para os dedos infernais. E ele vai para outro lugar! Ele sempre se intimida em vir me atacar quando meu coração está cheio de alegria e gozo do Espírito Santo. Meu plano é tocar para longe o espírito de tristeza, como a Satanás. Ah, mas nem sempre tenho êxito. Às vezes, no caminho do serviço, a tristeza vem ao meu encontro como o próprio inimigo, e me olha tão de frente que a minha pobre alma muda de cor!
A tristeza descora tudo; deixa os objetos sem encanto; envolve em trevas as perspectivas futuras; tira as aspirações da alma, acorrenta os seus poderes e produz uma paralisia mental.
Um crente idoso comentou certa vez que o desânimo na vida de fé faz com que todos os serviços se desenrolem com prazer; e que nunca somos levados avante tão depressa no caminho do dever, como quando transportados nas asas do contentamento. E acrescenta que a melancolia amarra essas asas; ou, para mudarmos a figura, que a tristeza tira as rodas do nosso carro que segue na trilha do dever, e faz com que ele ande pesadamente, como os carros dos egípcios, que se afundaram no mar Vermelho.

Extraído do livro Mananciais no Deserto.
postado em 13 de maio de 2013
Continue reading →
segunda-feira, 1 de abril de 2013

Vento contrário

0 comentários

O vento era contrário. (Mateus 14.24.)

Os ventos da primavera muitas vezes trazem tempestade. E não tipificam eles a tempestuosa estação de minha vida? Mas, na verdade, eu devia estar alegre por travar conhecimento com essas estações. É melhor que as chuvas caiam e venham as águas, do que eu permaneça em terras amenas onde nunca parece escurecer, nem sopram ventos fortes.

A tempestade da tentação afigura-se cruel, mas, não é verdade
que ela dá mais intensidade e ardor à oração? Não me impele a me firmar nas promessas com mais força? Não torna o meu caráter mais refinado?

A tempestade do luto é dolorosa; mas, não é uma forma de o Pai me atrair a Si mesmo, para que, no mistério da Sua presença, a Sua voz mansa e delicada possa falar ao meu coração? Há um aspecto da glória do Mestre que só pode ser visto quando o vento é contrário e o barco é agitado pelas ondas.

"Jesus Cristo não é um abrigo contra o temporal, Ele é um refúgio perfeito no temporal. Ele nunca nos prometeu uma viagem fácil, somente uma chegada certa."

Mensagem extraída do livro Mananciais no Deserto
1º de abril de 2013
Continue reading →

Eu sei em quem tenho crido

2 comentários

Eu sei em quem tenho crido. (2 Timóteo 1.12)

"Na tempestade", disse um velho marujo, "só há uma coisa que se pode fazer — uma só: pôr o navio em determinada posição, e conservá-lo nela."

Crente, é isso que temos que fazer. Às vezes, como Paulo, não vemos nem o sol nem as estrelas, e a tempestade que cai não é pequena. Só há uma coisa a fazer — uma só.

A razão não nos pode ajudar; as experiências passadas não nos trazem luz. Até a oração parece não trazer consolo. Só resta um caminho. Temos que pôr a alma em determinada posição, e ali ficar. Temos que estar escorados no Senhor; e venha o que vier —onda ou vento, trovões ou raios, vagalhões ou rochedos perigosos — não importa o quê, nosso lugar é estar atado ao leme, na certeza de que Deus é fiel; de que Ele assumiu um compromisso para conosco em Sua aliança; de que Ele nos tem amor eterno em Cristo Jesus. — Richard Fuller

Melhor lugar não há
De pouso e segurança
Que os braços do Senhor.
Eu fico ali;
Espero ali;
Ali me escondo e abrigo;
Eu moro ali.
Pois nEle achei:
Meu Deus,
Meus Pai,
Meu Salvador,
Meu Mestre,
Meu Amigo. - C. M.

Extraído do livro Mananciais no Deserto
1º de abril de 2013
Continue reading →
quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Deus fará um caminho pra você

1 comentários

“A tua vereda passou pelo mar, o teu caminho pelas águas poderosas, e ninguém viu as tuas pegadas”. (Salmos 77:19)

Quero compartilhar com você o vídeo do hino “Deus fará um caminho pra você” do Ministério de Louvor Koinonya. O versículo 19 do Salmo 77 também fala sobre o caminho de Deus que ninguém conhece, ou melhor, só aqueles que creem conhecem as pegadas do Senhor onde não há caminho aparente.

A promessa se resume em: quando estamos diante de um mar de dificuldades, se permanecermos crendo, Deus abrirá este mar para nós. Tome posse dessa promessa hoje. Não espere ver para poder seguir sobre o caminho de Deus. Somente a fé conhece o caminho de Deus nas impossibilidades. 

"Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; eu o aconselharei e cuidarei de você". (Salmo 32:8)






Continue reading →
quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Deus ordena a vitória

3 comentários

Tu és o meu Rei, ó Deus; ordena a vitória de Jacó. (Salmo 44.4)

Meu irmão, você encontra inimigos que se opõem ao seu crescimento na graça? Encontra adversários no seu serviço cristão? Pois saiba que todos eles foram vencidos pelo nosso Salvador.

Não precisamos temer os adversários. Quando os tocarmos, fugirão de diante de nós. Deus prometeu entregá-los ante nossa face. Apenas devemos ser fortes e corajosos! Não temamos nada! O Senhor está conosco, e somos valorosos — valorosos porque somos um com O mais valoroso. Tomemos a vitória que é nossa!

Toda vez que nossos inimigos nos oprimem, tomemos a vitória que é nossa! Toda vez que nosso coração e carne fraquejarem, olhemos para cima e tomemos a vitória que é nossa!

Estejamos certos de que temos uma participação no triunfo que Jesus conquistou, não para Si somente, mas para todos nós; lembremo-nos de que estávamos nEle quando Ele a conquistou, e tomemos a vitória que e nossa! Já que ela é nossa, lancemos mão dela e recolhamos os despojos. Nem enaquins, nem cidades muradas devem intimidar-nos ou confundir-nos. Fazem parte da legião dos conquistadores. Tomemos a parte que é nossa na vitória do Salvador. 

Somos filhos do Rei. De que maneira estaremos honrando mais ao nosso Divino Soberano: deixando de lançar mão dos nossos direitos e duvidando de que sejam realmente nossos, ou nos apropriando de nosso privilégio de filhos da Família Real e dos direitos que nos pertencem como herdeiros?

Mensagem extraída do livro Mananciais no Deserto (Editora Betânia)

Continue reading →

Faça prova do Senhor

0 comentários

Provai-me nisto. (Malaquias 3.10.)

Creio que Deus está dizendo aqui o seguinte: “Meu filho, ainda existem janelas no céu, e elas ainda estão em uso. Seus ferrolhos ainda correm bem como no passado. As dobradiças não se enferrujaram. Eu prefiro muito mais escancará-las e derramar minha graça, do que mantê-las fechadas e reter a bênção. Eu as abri para Moisés, e o mar se fendeu. Abri-as para Josué, e o Jordão foi contido. Abri-as para Gideão e os inimigos fugiram. Eu as abrirei para você — se me permitir que o faça. Do nosso lado, o céu continua sendo o mesmo depositório rico que era no passado. As fontes e nascentes ainda jorram transbordantes. As salas do tesouro ainda estão regurgitando de dádivas. A falha, portanto, não está do meu lado. Está do seu. Eu estou esperando. Prove-me nisto. Preencha as condições que lhe cabem. Traga os dízimos. Dê-me uma oportunidade de abençoá-lo.

Nunca me esquecerei de uma breve paráfrase que minha mãe fazia de Malaquias 3.10. O verso começa: Trazei todos os dízimos; e termina: Eu derramarei tanta bênção que haverá problema de espaço para conter. A paráfrase, então, era: "Dê a Deus tudo o que Ele pede, e receba dEle tudo o que Ele promete." — S. D. Gordon

A capacidade dos depósitos de Deus é bem maior que o montante das nossas orações, até mesmo das nossas orações mais ousadas! Tenho pensado em algumas das petições que apresento em minhas súplicas. O que tenho pedido? Tenho pedido uma caneca apenas; e sobra o oceano inteiro! Tenho pedido apenas um raio de sol, e o sol lá está! A minha petição mais completa fica muitíssimo aquém da capacidade de dar de meu Pai: ela é bem mais ampla do que o que somos capazes de pedir. — J. H. Jowett

Mensagem extraída do livro Mananciais no Deserto (Editora Betânia)


Continue reading →
terça-feira, 2 de outubro de 2012

Passando pelo fogo e pela água

0 comentários

Passamos pelo fogo e pela água, mas trouxeste-nos a um lugar de abundância. (Salmo 66.12.)

Embora seja paradoxal, só conhece o descanso a pessoa que o obtém através do conflito. Esta paz, nascida do conflito, não é como o silêncio de morte que precede o temporal, mas, sim, como a quietude serena que vem depois dele.

Geralmente não são as pessoas prósperas e que nunca sofreram, que são fortes e têm paz. Sua estrutura nunca foi testada, e essas pessoas não sabem como irão se portar ante o mais leve choque. O marinheiro mais seguro não é o que jamais viu uma tempestade; este servirá apenas para serviços de bom tempo; mas quando um temporal se forma, vai para o posto importante o homem que já lutou contra a procela, que provou o barco, que lhe conhece a inteireza do casco, a estrutura dos cabos, as patas da âncora, capazes de agarrar-se aos fundos oceanos.

Quando a aflição nos atinge pela primeira vez, tudo cede terreno! As nossas esperanças, que à semelhança de gavinhas nos mantinham seguros, são arrancadas, e o coração se abate, como a parreira que a tempestade arrancou da latada.

Mas, passado o primeiro choque, quando somos capazes de olhar para cima e dizer: "É o Senhor", a fé levanta mais uma vez suas esperanças partidas e liga-as fortemente aos pés de Deus. Assim, o fim é confiança, segurança e paz.

Mensagem extraída do livro Mananciais no Deserto – Editora Betânia


Continue reading →

Mãos treinadas para a guerra

0 comentários
“ O Senhor treina as minhas mãos para a guerra, de sorte que os meus braços quebraram um arco de cobre”.  Salmos 18:34

Todos os dias enfrentamos batalhas, somos apertados de todos os lados pelas mais diversas situações e problemas. Mas nessas batalhas não estamos desprotegidos ou despreparados se considerarmos o que a Palavra de Deus nos diz. O verso 34 do Salmo 18 nos informa que Deus, pessoalmente, treina nossas mãos para a guerra e podemos “quebrar”, desfazer as armas que o inimigo usa contra nós para nos destruir e colocar em sujeição os poderes malignos que vêm contra nós.

Por que então vemos muitos servos de Deus abatidos pelas armas malignas? Porque não dão ouvidos às Palavras do Senhor. A Palavra de Deus é a espada do Espírito, uma arma espiritual infalível. Muitos admiram as promessas descritas na Bíblia, mas é somente isso. Espada é pra ser usada e não admirada.

Deus já treinou nossas mãos e nos deu suas armas espirituais, mas precisamos nos erguer sabendo que não somos vítimas das circunstâncias ou de algum demônio. Tome as armas do Senhor e vença os obstáculos que se opõe a você. O papel de vítima não serve pra quem leva o nome de Deus em sua vida. Deus não chamou vítimas, Ele comissionou discípulos medrosos e colocou neles o Espírito Santo e eles puderam vencer as adversidades e ainda ajudaram outros que se encontravam na escravidão.

Você tem o Espírito Santo, o poder que ressuscitou Jesus Cristo. Esse poder reside em você, então saia do abatimento. Tome as armas espirituais e vença todos os obstáculos em nome do Senhor dos exércitos. Comece declarando: “...com Deus eu salto muralhas” (Salmo 18.29).
Texto by Adalgiza Coelho
postado em 02 de outubro de 2012
Continue reading →